Filme: Thor Ragnarok

Uma comédia de ação que mostra bem a situação atual dos filmes da Marvel: atores se divertindo, inúmeras cenas de ação bastante movimentadas mas sem violência e piadas pouco inspiradas a cada cinco minutos.

O filme começa com Thor casualmente destruindo um monstrão de fogo num planeta daora, numa cena que dá o tom do resto do filme: a piada é mais importante que a vibe, a ação é sem nenhum tipo de suspense, e Chris Hemsworth é gato.

E é isso. Passando pelo planeta carnavalesco estilinho Star Wars feliz e colorida, por uma very white Asgard cheio de pessoas com quem nos importamos zero, e por uma Terra que mal aparece, o filme pelo menos é consistente e em todos os momentos tem a mesma intenção.

Os atores fazem o que podem, e certamente salvam o filme: Thor é em boa medida sério e inconsequente, Loki como sempre rouba a cena, a nova personagem da Valquíria é incrível e não tenho palavras para descrever a genialidade casual de Cate Blanchett.

No fim das contas eu não me entediei em nenhum momento do filme – o que não pode ser dito de qualquer peça nova da Marvel, afinal – e gostei especialmente da colocação das cenas do joveno sem camisa bem na hora que as coisas poderiam começar a enlerdar. É um filme divertido, cheio de piadas internas pra quem viu os outros, cheio de cenas previsíveis porém bem feitas e com um roteiro tão capenga que nem vale a pena se preocupar com ele. Se você para pra pensar, quase chega a lamentar o valor do ingresso – então é melhor não ficar preocupado, comprar uma pipoca e assistir com as amigas numa tarde ociosa. E não se fala mais nisso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *