Livro: The Cipher

O que eu achei mais legal nesse livro, além da protagonista, que tem uma mania bastante familiar de ser grossa com todo mundo, foi a ambientação de fantasia nas navegações: o mundo de Crosspointe se assemelha muito à Inglaterra do século XVIII, mas com a magia fazendo parte da vida cotidiana.

Lucy Trenton é tabalha na alfândega de Crosspointe – uma cidade que depende inteiramente do porto.
Além de ser uma profissional hiper competente, ela também é membro da família real, os Ramplings, que, apesar te terem um enorme grupo de opositores, estão no poder desde a fundação da cidade.
Só que Lucy tem um segredo ruim e outro pior. O ruim é que ela é capaz de sentir a magia. Ela identifica onde está e quão poderosa é, apesar de não conseguir ver para que serve.
O pior dela é que ela coleciona ciphers – artefatos criados por Errol Cipher para destruir seus inimigos. Eles vêm em diversas formas, mas quando pegam alguém, nunca mais saem até que o indivíduo sofra uma morte terrível. Todo cipher encontrado tem de ser entregue aos magos, mas Lucy não consegue evitar, e toda vez que encontra um, pega e guarda.
Agora alguém descobriu seu segredo e a está chantageando – ou ela faz o que o cara está pedindo, ou ele vai divulgar toda a história dela nos jornais, arruinando não só a ela mas também toda a família real, cuja popularidade já não vai muito bem.

Ao mesmo tempo, Lucy é pega por um cipher e agora tem certeza que é só uma questão de tempo até que ela seja consumida pelo artefato.
Então, além de ter de lidar com o chantageador, os ciphers que ela tem escondido e o que está instalado nela, uma conspiração contra a família real e uma invasão dos temíveis Jutras, um atraente capitão de navio sem nenhum escrúpulos parece muito interessado nela. Ou nos privilégios de acesso que ela tem, como fiscal da alfândega.
Certa de que não vai durar muito, por causa do cipher, Lucy decide ignorar seus avisos de bom senso ao se envolver com um cara em que obviamente não pode confiar. Ou pode?



Um livro muito divertido, bem escrito e emocionante. Os personagens são bem construídos, a história envolvente e o ambiente fantástico muito bem imaginado.
Mal posso esperar pelos outros volumes chegarem…

4 ideias sobre “Livro: The Cipher

  1. Menina, como americanos gostam de séries de livros né não? Fico impressionada.

    Parece muito interessante, ainda mais pq a moça é grossa com todo mundo. Senti uma identificação aí… /assovia

  2. Parabéns pela resenha.
    Adorei esse livro ! Vou procurar e os anjos vão me ajudar a encontrá-lo em português. 🙂
    Beijos de fada.
    Luka.
    Quem lê faz seu filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *