Livro: Tamanho 44 Também Não É Gorda

tamanho-44-tambem-nao-e-gordaHeather Wells, ex-estrela do pop adolescente, continua com seu trabalho num alojamento estudantil universitário. Continua apaixonada platonicamente pelo seu vizinho bonitão. Continua sendo perseguida pelo ex-namorado, que por acaso é irmão do seu vizinho. E continua engordando.

Quem gostou do primeiro, vai certamente gostar do segundo. Quem não achou o primeiro grande coisa, nem precisa se incomodar: as histórias são bem parecidas. Isso é bom, porque as coisas continuam engraçadas. Mas por outro lado é ruim porque não queremos exatamente ver mais do mesmo num romance policial, mesmo que seja um romance-policial-chick-lit.

Essa resenha contém spoilers.

Dessa vez, o crime é mais nojentinho: a cabeça de uma garota é encontrada cozinhando num panelão do refeitório. A menina, líder de torcida do time da universidade, parece ter dupla personalidade: as colegas de esporte achavam ela o máximo – um padrão de empolgação estudantil com personalidade ultra sociável. Já a colega de quarto da garota não hesita em falar pra Heather que a menina era uma vadia que dava pra todo mundo – e que ela se meteu com quem não devia e mereceu ser morta.

Heather ouve tanto de Cooper – o vizinho bonitão, que é detetive particular – quanto do inspetor que a acompanhou durante seu último ‘caso’ que ela tem que ficar fora dessa história e deixar a polícia trabalhar. Mas um dos alunos que mora no alojamento e uma das atendentes do refeitório insistem para que Heather entre nessa ‘causa pela justiça’. Convencida de que o inspetor está fazendo as perguntas erradas pras pessoas erradas de qualquer forma, Heather começa a investigar o caso por conta própria, como quem não quer nada.

Só para se deparar com uma gangue estudantil de traficantes de drogas.

Daí o livro me incomodou por vários motivos. Um deles eu já mencionei, que é a mesmice dos personagens. Eu esperava algum tipo de desenvolvimento pessoal pelo menos da protagonista. O outro é que eu não gosto muito de detetives amadores que se deparam com crimes em todo lugar que vão – e nesse livro é pior porque DUAS mortes violentas misteriosas acontecem no mesmo lugar num espaço de seis meses. Ok que essa é a premissa da série e tals, mas sei lá. Ficou meio inverossímil. E aí ela super ajuda a polícia no livro anterior e agora todo mundo manda ela ficar fora da história… Pô, mas nem pra pedir pra ela responder umas perguntas sobre quem ela acha que deveria ser interrogado?

Coisas que eu gostei: a Heather continua muito engraçada, o romancezinho com o Cooper até que funciona, e o chefe novo dela é o melhor personagem da série (pena que ele não estava no primeiro).

Em geral, é um livro bonitinho, bom pra passar o tempo, que eu li super rápido porque não dá vontade de largar e que é bem estilo romance-policial levinho para garotas. Se faz seu estilo, ele não desaponta. 🙂

Size 14 is Not Fat Either (2006) de Meg Cabot. Série Heather Wells Livro 2

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *