Livro: Path of Fate


Esse é o primeiro de uma trilogia que conta a história de Reisil, uma moça órfã que está feliz em poder retribuir a aldeia onde foi criada sendo a médica do povoado – ou o que eles chamam de Tark. 
Só que ela de repente é escolhida por um dos animais mágicos da deusa, um falcão ahalad-kaaslane (acho que é assim que escreve), que tem um link telepático com ela e faz com que ela seja uma das mais poderosas entidades da deusa no mundo físico.
Só que Reisil não quer ser uma ahald sei lá como escreve, ela quer continuar sendo uma Tark e cuidar das pessoas da aldeia, então ela recusa a proposta do falcão.
Enquanto isso, a guerra entre a terra dela e o reino vizinho chega a uma trégua, e um dos duques do reino vizinho vai passar pela aldeia de Reisil para chegar até a capital e assinar o tratado de paz. 

Quando a filha do duque é sequestrada, Reisil decide finalmente aceitar a dádiva da deusa e ajudar o grupo de busca, já que nenhum outro ahaldkas enfim tem um animal que voa. 


Se estiver confuso é porque eu não estou com as idéias muito no lugar hoje. Enfim, Reisil sai em busca da nobre sequestrada, junto com outros três ahaalad-kaslanees ou sei lá como escreve essa joça e mais um mago, e mais o irmão da moça e mais um outro cara, e no caminho vai descobrir não só que ela é mais poderosa do que imagina mas também que pessoas em que ela confiava podem estar por trás da trama de sequestro.

Não é que eu não tenha gostado do livro. Eu gostei. Mas eu me irritei um pouco com essa pegada de “moça independente num cenário medieval fantástico de repente descobre que é mais poderosa do que qualquer outro ser nesse universo e agora tem que lidar com isso”. 

Ou talvez eu esteja cansando de fantasias medievais.  

Sei lá. 

Eu li o livro de uma tacada só, ele é muito divertido. Só não é memorável. 

Título Original: Path of Fate (2003)
De Diana Pharaoh Francis
Série Path Livro 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *