Livro: Filha da Floresta

Esse livro é inspirado pelo conto de fadas Os Cisnes Selvagens, e se passa na Irlanda tribal.
A personagem principal é Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, que precisará passar pelo possível e pelo impossível para salvar seus irmãos.

A narrativa é em primeira pessoa, começando pelas primeiras memórias da infância de Sorcha: como ela era ligada a seu irmão Finbar, como Liam, o mais velho, ia seguindo os passos do pai guerreiro, e como um dia um garoto inglês é capturado e torturado pelos irlandeses e ela se envolve numa trama perigosa para salvá-lo.

Depois disso, a madrasta maligna resolve amaldiçoar os irmãos de Sorcha, mas ela escapa e descobre uma pista para salvá-los. Só que isso vai custar quase mais do que ela pode dar.

Apesar das suas mais de 600 páginas, o livro é ágil e difícil de largar. As desgraças que vão acontecendo na vida de Sorcha e as formas que ela encontra para conseguir superá-las acabam construindo uma protagonista forte e interessante.

A ambientação histórica é bem feita, e a forma como a autora coloca os dois lados de uma guerra sangrenta faz com que os personagens sejam cada vez mais distintos e únicos.
De fato, não é fácil criar uma família de sete irmãos e tê-los diferentes e reconhecíveis antes do primeiro quarto de livro, mas a autora conseguiu.

Outra coisa que me deixou bastante feliz com a leitura é a forma como a autora trata a fé e as diferentes crenças entre os personagens. Aparentemente houve uma pesquisa da autora sobre as práticas druídicas e a relação deles com a natureza, mas mesmo que tenha sido tudo inventado ela criou um mundo rico e seres encantados que fazem sentido – não são aquelas fadinhas brilhantes nem sábios bondosos. Ela os pinta como sendo de moralidade no mínimo diferente e como tendo grande vontade de zoar com a vida humana.

É importante falar que esse livro, ao contrário de outros da autora, é para o público adulto. Apesar de Sorcha ter doze anos quando do início da narrativa, ela descobre as crueldades do mundo adulto de forma rápida e brutal. Não chegou a estragar a narrativa pra mim, mas me impressionou a forma como a história fica violenta e sombria do nada, já que eu – talvez ingenuamente – achei que estava diante de um livro pra jovens adultos mais light.

Quando finalmente conhecemos Red, o guerreiro bretão que resolve ajudar Sorcha e protegê-la, e o quando o romance entre os dois começa a aparecer, não é um romance perfeitinho e de felizes pra sempre, mas um relacionamento entre duas pessoas que parecem reais e que têm seus próprios traumas e alegrias.

Enfim. É uma história interessante, com bons personagens, e se o final me irritou por causa daquela baboseira de destino e tal, nem todo leitor vai se incomodar. Se gostam de ficção histórica, fantasia e aqueles super romances, e se gostam de ver protagonistas sofrendo, esse é um bom livro pra você!

Título: Filha da Floresta (1999)
Título Original: Daughter of the Forest
De Juliet Marillier (Nova Zelândia)
Trilogia Sevenwaters Livro 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *