Livro: Grave Peril

Harry Dresden é um “mago particular”. Explico. Ele é como um detetive particular que é um mago e resolve problemas sobrenaturais na Chicago de hoje.
Apesar de sempre tentar ajudar as pessoas, Harry também sempre está com problemas. Ele matou seu último mestre, e, apesar de alegar legítima defesa, a polícia dos magos (o poderoso Conselho Branco) continua no seu pé, esperando ele dar uma escorregadela moral para, literalmente, cortar sua cabeça.
Além disso, ele anda envolvido com uma bela repórter chamada Susan, mas não tem coragem nem tempo para declarar seus sentimentos.

O livro é, como os outros dois da série, cheio de reviravoltas e empilha ainda mais os problemas de Harry, e por isso mesmo fica ainda mais divertido. Além disso, introduz os dois melhores personagens da série, na minha opinião: Michal Carpenter, um Cavaleiro (com direito a espada flamejante e cruz no pescoço) que vive dando lições de moral a Harry, e Thomas Raith, um vampiro da Corte Branca. A Corte Branca dos vampiros não suga a energia dos humanos através do sangue, mas através dos sentimentos. O poder desses vampiros é evocar sentimentos intensos nos humanos para se alimentarem deles.
E como se não bastasse, Harry tem de lidar com fantasmas enfeitiçados, demônios querendo vingança, vampiros da Corte Vermelha querendo assassiná-lo (os vampiros da Corte Vermelha são os tradicionais sedutores que bebem sangue), sua parceira da polícia, Murphy, sendo atacada por um pesadelo, e, por último mas nem por isso menos importante, a fada madrinha de Harry, Leanansidhe, que quer capturá-lo para que ele seja seu escravo para toda a eternidade.
Sem mencionar, é claro, Susan querendo se envolver em assuntos por demais perigosos para conseguir um furo de reportagem e com a esposa de Michael, Charity, que não faz a mínima questão de Harry estar por perto (ou mesmo vivo) já que ele carrega problemas demais com ele para perto dela e de sua família.

Eu gostei muito desse livro, achei que os personagens introduzidos foram mais complexos – como de fato se percebe quando se lê o resto da série e se encontra muitos deles novamente – e que o próprio Harry criou mais personalidade. Além disso, o estilo ‘noir’ da narrativa e a magia sombria descrita na história contribuiram ainda mais para que eu me apaixonasse por essa série que mistura fantasia e romances policiais.

Uma série de fantasia diferente que chegou para ficar.

Dresden Files Livro 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *