Livro: Dragonflight

Pern é um planeta colonizado por terráqueos onde a única ameaça ao desenvolvimento humano são Threads, um parasita que cai do céu quando uma estrela vermelha passa perto do planeta. Esses threads consomem qualquer vegetação que exista à sua volta e impossibilitam qualquer forma de vida depois que caem.

Para lidar com esses vermes, os colonizadores resolvem modificar artificialmente uma das espécies nativas do planeta – grandes lagartos voadores que são chamados de dragões pela semelhança ao mito terráqueo – e criar uma raça diferente de humanos, que consegue se comunicar telepaticamente com os dragões. Juntos, dragões e cavaleiros sobrevoam os céus de Pern para manter o planeta vivo, pois uma das poucas coisas que destrói os threads é o fogo dos dragões.

A cada 200 anos a estrela passa perto do planeta; a cada 200 anos os cavaleiros e seus dragões salvam a vida de todos os habitantes de Pern. Em agradecimento, os outros habitantes doam uma parte da comida e dos mantimentos que produzem para que os dragões e os cavaleiros possam se alimentar. Além disso, as cidades também oferecem jovens garotos e garotas para que sejam transformados em cavaleiros e cavaleiras.

Há quatrocentos anos não há threads caindo sobre Pern. Os dragões não são mais úteis e estão causando discórdia entre os reinos do planeta, pois só servem para consumir comida de que todos precisam e além disso porquê raios os cavaleiros sempre escolhem as melhores mulheres para serem levadas até a fortaleza deles?
Com medo da represália de tais líderes, a rainha e o primeiro-cavaleiro têm tomado atitudes para minimizar o impacto que os dragões têm no restante da população, ao permitir que sejam colocados menos ovos de dragão e ao impedir que os dragões sejam vistos revoando por aí.
Até que a rainha morre e uma nova deve ser escolhida.

Eu gostei muito desse livro. A narrativa foge dos clichês básicos ao apresentar novos personagens lentamente e ao evitar a trama esperada do romance; os protagonistas são interessantes e imprevisíveis; a trama é muito mais de aventura do que de romance, e isso foi o que mais gostei. Mesmo que estivesse torcendo para que os protagonistas ficassem juntos no final, quando percebi a autora já havia resolvido esse conflito e partido para o que interessava, que era o suspense envolvendo a sobrevivência do planeta.

Outra coisa de que gostei muito foi a pegada de ficção científica misturada com fantasia; eu não me lembro de outro livro com essa temática: geralmente o autor escolhe ou uma coisa ou outra.
Os dragões, então, não são dragões “de verdade”: são animais nativos do planeta e que são apenas chamados de dragões. Isso já coloca no lugar todas as idéias prévias que o leitor pudesse ter sobre dragões e cria explicações convincentes para quaisquer particularidades dos dragões no livro. Os dragões inclusive foram imaginados, em capas mais antigas, como dinossauros voadores, o que me pareceu muito inteligente.

A história de aventura é muito bem contada e os personagens só ajudam. A agilidade da narrativa e os diálogos entre os personagens – especialmente entre os dragões – deixam a coisa mais leve e fazem com que o livro tenha um tom diferente dos de ficção científica publicados na mesma época. Além disso, a protagonista tem uma profundidade pouco comum entre os livros do gênero, já que não tem paciência pra ouvir besteira e ao mesmo tempo pode por tudo a perder por sua inexperiência.

Enfim, um livro divertido, interessante, ágil e envolvente que consegue agradar aos apreciadores de tanto fantasia quando ficção científica, essa é uma série que eu certamente vou acompanhar.

Título original: Dragonflight (1968)
De Anne McCaffrey (EUA-Reino Unido)
Série Dragonriders of Pern Livro 1

2 ideias sobre “Livro: Dragonflight

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *