Cinco Livros da Agatha Christie

Depois de um ano atribulado, nada como fechar com chave de ouro com uma das minhas autoras favoritas!
Eu cresci lendo Agatha Christie, então minha percepção de um bom romance policial veio principalmente dela. Eu admiro muito sua percepção da natureza humana, sua capacidade de escrever com humor e a sua incrível criatividade. Apesar de ser uma fã, já adianto que não gosto muito dos livros mais famosos dela: O Caso dos Dez Negrinhos tem um final que me irrita e o Assassinato no Expresso do Oriente, apesar de ser um excelente livro, tem um pequeno problema no final que acaba tirando-o da minha lista de favoritos.
Então deixando claro que 1. esses são meus favoritos, eu gosto muito de vários outros da autora e que 2. o post contém INÚMEROS SPOILERS, vamos ao meu TOP 5 da Agatha Christie.
E quais são os seus livros favoritos dela?

Título: Convite para um Homicídio
Detetive: Miss Marple
Porquê é meu favorito: pelos os personagens, pela narrativa e pela resolução.

Primeiro o jeito como ela apresenta os personagens: todos os participantes da cena do crime observam o tal “convite para um homicídio”. As cenas, além de serem engraçadas, introduzem os personagens em momentos do cotidiano e demonstram sua personalidade e particularidades da vida inglesa no campo. A genialidade da autora está toda aí: depois dessa introdução, fica ainda mais difícil para o leitor conceber quaisquer daquelas pessoas cometendo um assassinato.
Depois a forma como ela resolve o crime. Laetitia/Charlotte Backlog é uma personagem interessantíssima: criada por um pai controlador, presa no quarto e ouvindo a vida passar através da irmã, o primeiro “crime” dela é praticamente desculpável: ela toma a identidade e o dinheiro da irmã quando esta morre. Depois tem o chantagista, e simpatizo muito com assassinos de chantagistas. A Agatha Christie faz nesse livro uma coisa que ela geralmente não faz e que a Ellis Peters adora fazer: ela coloca o assassino em situações em que o leitor não condena de imediato, fazendo com que o personagem fique mais humano e a resolução do crime mais surpreendente.

Título: A Maldição do Espelho
Detetive: Miss Marple
Porquê é meu favorito: pelo motivo do crime.

É o tipo de coisa que só a Agatha Christie ia ter pensado, e que até hoje me fascina. Uma atriz egoísta obcecada por ter filhos finalmente tem um, e a criança nasce com problemas mentais. A atriz passa por um nervous breakdown e é internada. Anos depois, já praticamente recuperada, ela volta a filmar, só para encontrar com a responsável pelo seu filho ter nascido com problemas: uma senhora sem a menor noção que fora pedir autógrafo enquanto estava com rubéola – doença que, quando contraída por mulheres grávidas, pode causar grande dano ao feto.
A motivação é clara, faz sentido e é impossível de adivinhar quando se lê o livro pela primeira vez. O raciocínio da Miss Marple para chegar a essa solução é impressionante. O olhar petrificado da atriz ao perceber tudo, juntado ao fato de estar olhando um quadro da Madona com um bebê sorridente; a narração confusa da Mrs. Bantry; a dificuldade de alguém se lembrar da doença que a mulher tivera quando fora pedir autógrafo; o marido da assassina que insiste em protegê-la; tudo isso faz do livro um dos melhores da autora.

Título: Um Gato Entre os Pombos
Detetive: Hercule Poirot
Porquê é meu favorito: pelo ponto de vista e ambientação da narrativa.

O ponto de vista da história alterna entre vários personagens, e a autora sabe fazer isso muito bem. Além disso, duas das personagens fizeram com que eu me identificasse muito: uma aluna de um colégio só para garotas e a diretora do colégio. Como eu falei no post sobre o livro, Julia Upjohn tem a idade que eu tinha quando o li, e é uma personagem que é pré adolescente sem ser infantil-idiota e sem ser esperta-adulta, enquanto a Miss Bulstrode é a uma educadora como a que eu me tornei (não que tenhamos as mesmas opiniões, mas temos a mesma profissão e é interessante ver as idéias da autora sobre o assunto).
O livro tem um excelente mistério com personagens inusitados – são poucos os autores que conseguem escrever pré adolescentes bem, e a Agatha Christie é uma delas.
E outra. Adoro livros com escolas realistas – mesmo que eu nunca tenha pisado numa escola para garotas inglesa, as personagens são tão realistas que é como se fossem minhas colegas de classe. Além disso, o background da trama – segunda guerra mundial, espionagem, revolução no oriente médio dá um ar de aventuresco que só deixa o livro melhor.

Título: O Segredo de Chimneys
Detetive: Inspetor Battle
Porquê é meu favorito: pelos personagens.

Apesar do detetive ser o inspetor Battle, os protagonistas são Anthony Cade, um inglês recém saído da África que vem à Inglaterra para ter várias aventuras, e Virginia Revel, uma socialite linda que adora brincar com os homens. Eu amo de paixão esses dois personagens, são sem a menor dúvida os melhores jamais criados pela autora. Além disso, tem Lord Carteham. Eu adoro Lord Carteham. Ele é o melhor alívio cômico dela também, com seu medo dos políticos, sua mania de pedir ovos pochê só para dizer que não gosta deles depois e seu gosto por adormecer em locais estratégicos onde ninguém poderá interrompê-lo.
A trama “criminosa” desse livro é adequadamente complexa e interessante, mas o que prende mesmo a atenção é o romance entre Anthony e Virginia – e é por isso que eu gosto tanto desse livro: ele é um romance romance policial, se é que vocês me entendem. A Agatha Christie sempre gosta de um romancezinho, mas esse é maestral. Só lendo para entender.

Título: A Testemunha Ocular do Crime
Detetive: Miss Marple
Porquê é meu favorito: pela forma como o crime chega ao detetive.

Uma senhorinha está andando de trem. Por um acaso do destino, das linhas de trem, e da ilusão de ótica, ela vê um assassinato sendo cometido no trem que corre adjacente ao dela. Ela imediatamente chama o oficial do vagão e informa que acabou de ver uma moça sendo estrangulada, mas o oficial não presta muita atenção, porque afinal é uma velha senhora que não deve bater muito bem das idéias.
Só que essa senhora é Mrs. McGillicuddy, que é uma velha amiga de Miss Marple. E Miss Marple tem a certeza absoluta de que Mrs. McGillicuddy é incapaz de imaginar uma coisa dessas – certamente a coisa toda foi real. Quando nenhum corpo é encontrado no trem, Miss Marple é obrigada a se valer dos serviços da excelente Lucy Eyelesbarrow para descobrir se os habitantes da propriedade por onde o trem passava quando a morte ocorreu têm algo a ver com o assunto.

4 ideias sobre “Cinco Livros da Agatha Christie

  1. Olá! Parabéns pelo blog, encontrei-o por acaso kkkkk Primeiro gostaria de dizer que temos algo em comum: ambos apreciamos o incrível trabalho da “Dama do Crime” kkk Mas também gostaria de lhe perguntar sobre “O assassinato no expresso do oriente”. Qual seria esse problema no final? Foi o primeiro livro que li da Agatha e não devo ter prestado atenção a esse detalhe, de tão abobalhado que eu estava com a genialidade dessa mulher kk

    P.s.: não li sua postagem pois ainda não li nenhum desses livros que você postou, afinal, são uns 80 né!? kkk

  2. Adoro Agatha Christie, já li mais de 20 livros dela, pretendo ler todos, impossível fazer um top 5, são tantos perfeiros, mas vou lá… acho que: A Casa do Penhasco, Cartas na Mesa, Um brinde de cianureto, Convite para um Homicídio e Os Crimes ABC

  3. Amo Agatha Christie, imposível fazer um top 5, são muitos legais, vou tentar…. A Casa do Penhasco, Cartas na Mesa, Os Crimes ABC, Morte no Nilo e Um Brinde de Cianureto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *