Livro: Artemis Fowl – O Menino Prodígio do Crime

Na época de lançamento desse livro, o povo ficou malhando, falando que era cópia do Harry Potter e que tais. Claro que os birrentos do Harry esquecem que as próprias histórias do bruxinho estão coalhadas de cópias, alegorias e até plágio. Mas enfim.
O que o povo esqueceu de fazer antes de criticar o Artemis foi ler o dito cujo do livro.
Porque vejam bem, o livro foi lançado quase na mesma época que Harry Potter e a Pedra Filosofal. Fato.
O protagonista é um moleque irlandês, fato – enquanto o Harry é inglês.
Os dois têm quase a mesma idade, fato.
E os dois se deparam com um mundo mágico que é escondido dos humanos.
Só que enquanto Harry é o herói da historinha, Artemis é o vilão.
Isso mesmo, galera. Ele é um gênio do crime, que quer reconstruir a fortuna da família com um plano diabólico: ele vai sequestrar uma fada e pedir resgate em ouro das fadas. Se os seres encantados não pagarem, ele não só mata a refém como também divulga para todos os governos do mundo a localização dos esconderijos das fadas.
A heroína do livro é Holly Short, a fada raptada. Ela estava simplesmente no lugar errado na hora errada, mas o que Artemis não sabe é que ela é na verdade a única membro do sexo feminino que faz parte da LEPRecon (Liga de Elite da Polícia: função de Reconhecimento). Apesar de sofrer com a discriminação dos colegas por ser mulher, ela é uma das melhores no ramo.
E apesar de sempre ralhar com ela, seu superior, Raiz, coloca todos os recursos da LEP para resgatá-la. O anão cleptomaníaco Palha Escavator e o centauro nerd Potrus o ajudam nessa empreitada.
Enquanto isso, na superfície, o maligno Artemis e seu guarda-costas-Vin-Diesel, Butler, têm um plano que fará com que o ouro das fadas seja todo deles.
Um livro inusitado, eletrizante, em que vemos as tentativas do resgate de Holly darem errado e ficamos com raiva do moleque mala. Mesmo assim, inlargável. E as continuações são ainda melhores.
Pra constar, na primeira e única vez em que fui numa Feira do Livro, encontrei com o autor desse, que é um irlandês simpático e engraçadíssimo. Tenho inclusive um autógrafo!! =D

Gente, é sério. O livro é necessário pra qualquer um que goste de aventura, fantasia e uma pitada de suspense. Recomendo.

10 ideias sobre “Livro: Artemis Fowl – O Menino Prodígio do Crime

  1. Nossa, é verdade! Eu li uma crítica (acho que foi na Veja) meteeeeeeendo o pau no pobre do livro. Sacanagem isso. É por isso que não leio essas pseudo-revistinhas formadoras de opinião. Todas elas se preocupam em meter o pau em best-sellers sem conhecer o conteúdo do livro, que é bom independente da sua vendagem.
    Teve um dia que li uma crítica ao Stieg Larsson e eu fiquei passada. O cara acabou com a trilogia e deu uma ‘receita’ de como escrever livros suecos, como se tivesse DÚZIAS de romances suecos publicados por aqui. g.g Go figure!

    (Tb leio vc sempre, mas nem sempre comento. Acho que estamos quites, hahahaha)

  2. Eu li o livro e não gostei muito,quer dizer… a história é ótima mas a leitura é um pouco maçante acho que faltou a curiosidade do suspense na hora de escrever o livro,mas não gosto mt de criticar,afinal,eu não faria melhor.Mas falar que o livro se parece com Harry Potter sem ler (os dois) não tem NADA A VER!Os livros são SUPER DIFERENTES.Bjoo =)

  3. Oie! Ahhhh, que bom ler sua resenha! O Artemis chegou lá em casa ontem, e hoje mesmo começarei a ler. Vi esse livro há bastante tempo na livraria da minha cidade(sim, só tem uma,rs) e fiquei louca pra ler. Adorei a sinopse. Mas na época as vacas eram anoréxicas, nem dava pra comprar… quando vi ele no Trocando Livros não hesitei! Espero gostar!

    Um beijo!

  4. 1º – nossa, só tem mulher comentando aqui!!!!

    2º – um dia eu leio.. mas mesmo assim, vc sabe como eu me irrito com moleques fazendo papel de adultos…
    (tá, eu sei q vc vai falar q ele é gênio, q quem faz mesmo as coisas são os outros q são adultos, mas mesmo assim me irrita, ué!!!!)

    fledi

  5. Já li todos os livros do Artemis( 8 livros) é realmente não tem nada a ver com Harry potter. Artemis é muito inteligente, enquanto que HP só tem falta de sorte em ser a única salvação do mundo mágico sem ainda saber magia.

    Artemis tbm, com o tempo, se torna bom nos outros livros (não pensem que ele é mal o tempo todo), e ele ainda ganha magia só no último livro. Ou seja, a história toda ele ora faz chantagem ora “pede” um favor pro povo das fadas, mas acaba tendo magia sem querer mesmo.

    Bom, uma dica: entrem na comunidade do livro no orkut

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *