Filme: Amor e Inocência

Primeiro eu quero falar do nome do filme em portugês, que ficou algo estúpido como Amor e Inocência. Pensamento do roteirista: opa, livros da Jane Austen são Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito, vamos criar um nome de filme com duas palavras, mesmo que não tenha nada a ver com o título original OU o enredo do filme!
Enfim. O filme diz ser baseado em fatos reais, mas na verdade muito pouco do que aparece na história foi sequer comprovado. E com taaanta atriz britânica na idade certa, insistiram em colocar a Anne Hathaway, que pelo que li teve que se concentrar tanto no sotaque que ela mesma admite não ter atuado tão bem quanto gostaria.

A história é a de que a famosa escritora Jane Austen, notadamente tendo permanecido solteira a vida inteira apesar de demonstrar uma sensibilidade muito acurada sobre os relacionamentos de sua época, teve sim um romance com um estudante de direito, chegaram a ficar noivos, parece, mas o casamento não foi pra frente por pressão de famílias e sociedade.
Independentemente da história real, achei que o filme ficou bem bonitinho, e reitero minha opinião sobre James McAvoy externada em Penélope: ele é charmoso sim. Foderam com ele no Procurado, foi isso.

Romance correto, que lembra Orgulho e Preconceito, e não parece de todo inverossímil, apesar de, como li em outro lugar, o filme achar que Jane colocou todos os seus personagens nos livros vivendo finais felizes porque ela não teve um. Shallow.
Destaque para o site bem interessante sobre Jane Austen, vida e obra.

Amor e Inocência (Becoming Jane) – 2007
de Julian Jarrold
com Anne Hathaway, James McAvoy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *