Livro: Amante Meu

akaljdhsEu sempre achei o John chatenho, então foi difícil aguentar esse livro. Todos os caras da Irmandade da Adaga Negra (que são tipo vampiros gostosos que têm adagas e fazem muito sexo) são muito problemáticos. O Zsadist foi usado como escravo. O Phury é viciado em drogas. O Vishious foi quase castrado pelo próprio pai. O Tohr perdeu a esposa-grande-amor-da-vida-eterna. E ok, o John é mudo, teve uma infância difícil com momentos traumáticos pra vida toda, perdeu a moça que ele considerava mãe e tal e tal. Mas acho que o que me irrita é o fato dele sempre achar que a vida dele é muito pior que a de todas as outras pessoas da terra. E o fato de ele ficar cobrando que todo mundo tenha pena dele e entenda que ele é cheio dos traumas.

Tipo quando o Tohr some por alguns anos porque está tentando lidar com a morte da esposa (que estava grávida), e o John fica putinho e não quer mais saber do Tohr e acha que tudo bem fingir que é machão e que agora ele é da quebrada.

E aí ele resolve se apaixonar justamente pela Xhex, que é tipo a moça que segura a dela e manda em todo mundo e é metade sympanth e nunca precisou da ajuda de ninguém.

E o que ela faz quando o novinho dramalhento cheio de mimimi vem atrás dela querendo amor eterno? Primeiro ela faz o que todas faria: manda passear. Depois ela fica culpada e volta atrás e se apaixona por ele de volta. E aí eu dormi.

Quando eu li da segunda vez, tomei a decisão tática de ignorar todos os chororôs do John, foco na missão de resgate da Xhex – que, só pra deixar as coisas mais tranquilas pro casal, é raptada pelo inimigo mortal do John, que passa semanas… bom, acho que se vocês quiserem mesmo saber, leiam o livro, mas não é bonito.

O romance entre Qhuinn e Blay segura as pontas muito bem (e essa droga de casal só vai ficar junto no livro ONZE senhor não aguento esperar), Tohr está de volta começando a viver de novo e as cenas de ação, suspense e sexo deixam esse livro bastante interessante. É bastante adrenalina e uma trama que, apesar de TODO O DRAMA, até que funciona. O problema é mesmo o John ser um chato, mas é possível de ultrapassar esse obstáculo.

Quem está na vibe de ler a série toda tem que ler esse também, até porque as histórias se entrelaçam, mas eu mantenho minha teoria de que livro par é chato e livro ímpar é legal. Então, se não gostam de personagem chorão, pulem as cenas chatas do romance disfuncional entre John e Xhex que o livro fica bom.

Informações técnicas: Lover Mine (2010) de J.R. Ward. Série Irmandade da Adaga Negra Livro 8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *