Livro: A Virgem Presa no Gelo

As Crônicas do Irmão Cadfael – Livro 6

O ano é 1139. O rei Stephen e sua prima, a imperatriz Maude, estão em guerra pelo trono da Inglaterra. O exército da imperatriz atacou Worcester, e os fugitivos pedem abrigo nas cidades mais próximas, incluindo Shrewsbury, leal ao rei Stephen.
Um monge da abadia de Worcester vai até Shrewsbury procurando por alguns desses fugitivos: um casal de irmãos e uma freira que os acompanhava. As crianças, ele com treze anos e ela com dezoito, são sobrinhos de um cruzado recém chegado da Terra Santa… que jurou fidelidade à imperatriz.

É aí que começa mais uma aventura do irmão Cadfael, ex cruzado que se torna monge na meia idade e usa sua vivência no mundo para resolver os problemas que aparecem na cidade de Shrewsbury.
Eu gostei muito do livro, já que além de ser um romance policial dos mais competentes é também um excelente livro de aventura. A guerra civil é uma ameaça consatante, com todos os perigos que ela representa – quando dois reis brigam pelo trono, é comum que outros nobres resolvam não apoiar ninguém além de a si próprios.
É um desses nobres que anda saqueando a região de Shrewsbury e que é peça central na tentativa de recuperar os nobres irmãos Hugonin: ela, bonita e independente, ciente das suas falhas e das suas fraquezas mas incapaz de se manter quieta num mesmo lugar por muito tempo; ele, moleque, orgulhoso e irritadíssimo com as atitudes da irmã.
Entre os dois, o velho Cadfael, que os compreende bem demais, tenta ajudá-los da melhor forma possível: as crianças têm um protetor, um jovem cavaleiro que serve ao tio delas, mas por ele estar do lado da imperatriz, ele certamente será preso se for avistado. Cadfael tem seus próprios motivos para não querer o charmoso Oliver preso.

E permeando tudo isso temos a trama de mistério: irmã Hilaria, a jovem freira que acompanhava os irmãos, é encontrada morta num riacho congelado, e ninguém sabe quem é o culpado. O monge que foi o último a vê-la viva foi atacado por salteadores e mal sabe quem é.

Os desencontros nos campos congelados pelo inverno e os ataques dos salteadores fazem com que a trama não tenha um segundo de descanso, e tanto o Irmão Cadfael quanto Hugh Beringar ficam divididos entre os ataques dos salteadores, o sumiço dos dois jovens e a morte da jovem freira.

Um excelente livro de mistério medieval que fica mais interessante a cada página.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *