Livro: A Marca do Zorro

zorroO único e original: Zorro!

Você já ouviu falar do mascarado que ajuda os fracos e oprimidos contra o governo corrupto, no melhor estilo Robin Hood de capa e espada. Você já viu o filme do Antonio Banderas (mesmo que o 2 seja uma droga). Você até já leu a ‘releitura’ de Isabel Allende (resenha aqui). E, se você tem sorte, já viu a série incrível da Disney com o lindão Guy Williams na melhor interpretação de Zorro da história.

E você nunca leu a história original? Muito errado da sua parte! E ainda por cima o e-book custa menos de cinco reais (em inglês) na loja digital da Amazon e você acha em português por valores a partir de R$ 5,00 n0 site Estante Virtual!

Então sem desculpa! Esse é um dos melhores livros de aventura de todos os tempos, o que você está esperando?!

Essa resenha contém spoilers.

Don Diego Vega é um nobre bem apessoado e rico que vive na Califórnia governada pelo México em meados do século XIX. Apesar de todo jovem fidalgo que se preze fazer questão de falar que sua vida é lutar com espadas, perseguir garotas bonitas e encher a cara nas tabernas, Don Diego não faz nada disso. Ele não se interessa pelas  mulheres, acha que lutas são coisas de bárbaros e gosta mesmo é de ler poesia.

Ninguém o entende. Especialmente seu pai, Don Alejandro Vega, que se desespera com a ‘falta de sangue quente’ nas veias do filho e vê que, se o jovem não arranjar logo uma esposa, seu vasto legado vai ficar sem herdeiro. Então ele diz que ou Don Diego vai atrás de achar uma esposa digna do sangue azul de um Vega, ou Don Alejandro vai doar todas as suas terras para a igreja.

Isso parece fazer com que Don Diego perceba a urgência do pedido do pai, e ele faz o extremo esforço de se deslocar, com sua carruagem finíssima, até a fazenda dos Pulido. Don Carlos Pulido é de família tão nobre quanto os Vega, mas suas desavenças com o governo corrupto o colocaram em desvantagem política e ele perdeu quase toda sua fortuna. Agora parece que sua sorte está para mudar, pois o jovem Vega se interessou por sua bela filha Lolita. Isso acabaria com todos os problemas políticos dos Pulido, pois nem mesmo o governador se oporia a uma família aliada aos Vega.

Só falta Don Diego mostrar mais interesse na moça, pois a primeira coisa que faz é reclamar de ter que vir fazer serenata à noite, quando ele deveria estar dormindo – ele prefere muito mais mandar um índio fazer o trabalho. Assim, ele não se cansa – e ainda por cima o índio canta melhor que ele. Revoltada com a falta de atenção de Don Diego, Lolita implora ao pai que não seja obrigada a se casar com um homem que, mesmo sendo bonito e rico, não faz o mínimo para tentar tratá-la bem.

Enquanto isso, o Sargento Gonzales tem um problemão: um mascarado anda cavalgando pelos povoados próximos à aldeia de Reina de Los Angeles causando desordem. Ele protege os índios, ajuda os pobres e castiga soldados violentos, e os homens do sargento parecem não conseguir apanhá-lo. O fora-da-lei zomba de todos e se auto-denomina Zorro (a raposa), dizendo ser contra o governo corrupto e prometendo ajudar os oprimidos.

Apesar das broncas do seu superior, o altivo capitão Ramón, o sargento não desanima. Ele pretende capturar o bandido e ganhar a recompensa que o governador dará por sua captura. Enquanto isso não acontece, Gonzales aproveita sua amizade com Don Diego para beber de graça na taverna. Apesar de ele mesmo não beber, Don Diego diz se divertir com as histórias aventurescas de quase captura do Zorro que seu amigo conta.

A história se complica quando Zorro se apaixona por Lolita, que retribui o amor apesar de saber que Don Diego é um partido mais vantajoso. Ao mesmo tempo, o Capitão Ramón também mostra interesse na jovem, e isso vai criar inúmeras complicações na vida do casal.

Um excelente – EXCELENTE! – livro de aventura, com direito a lutas de espadas, amor impossível, perseguições a cavalo e tudo o mais que o gênero exige. Originalmente publicado em uma série de contos com o título “A Maldição de Capistrano”, o livro foi re-lançado com o nome que tem hoje graças ao filme de enorme sucesso “A Marca do Zorro” com Douglas Fairbanks. O livro foi adaptado para o cinema e para a televisão mais de quarenta vezes, e é apontado como inspiração para a história de um dos super-heróis mais famosos de todos, o Batman.

Para saber de onde vem tudo isso, só lendo. É um livro divertido, empolgante e rápido de se ler, que PRECISA ser apreciado por todas as pessoas do mundo. Sério. Vão atrás disso AGORA.

 

Informações técnicas: The Curse of Capistrano / The Mark of Zorro (1924) de Johnston McCulley

 

 

Uma ideia sobre “Livro: A Marca do Zorro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *