Filme: A Marca do Zorro

O filme é de 1940, com o Tyrone Power.
Ele é um bonitão, e dá pra ver que os produtores não gostaram muito da idéia dele ficar a maior parte do filme com uma máscara, então ele aparece pouquíssimo como o Zorro.

Fora isso, o filme é bem bonitinho: o Diego está bem caracterizado (o ar de afetado do Power é ótemo!!), a Lolita é linda (se bem que o romance podia ter um pouquinho mais de mistério), e o Basil Rathbone, como sempre, está um vilão perfeito.

Na real, acho que o que mais me incomodou foi o roteiro. Entre Diego chegar na Califórnia e ele virar o Zorro demora tanto tempo que quando finalmente vemos o mascarado já tá quase no fim do filme – e logo depois vemos o Diego lutando com o capitão sem máscara nem nada, algo bastante idiota de se fazer com o governador assistindo.
E eu sempre gosto dos romances, mas apesar da cena na igreja, fica faltando uma cena de luta igual a da Zeta Jones e do Banderas no Zorro de 1998 entre o Diego e a Lolita.

Além disso, tem que comentar o frei Felipe, gordo, bonachão e durão, que dá uns cacetes no capitão; Don Alejandro, indignadíssimo com o filho totalmente maricas (sem preconceitos, galera!); e, last but not least, o governador e esposa – bastante indecentes, diga-se de passagem – que roubam a cena.

Enfim, é óbvio que o roteiro se baseou de verdade nas histórias do McCulley, e deu bastante certo – mas eu infelizmente estou viciada (e estragada) pelo Zorro do Guy Williams!

A Marca do Zorro (The Mark of Zorro) – 1940
de Reuben Mamoulian
com Tyrone Power, Linda Darnell, Basil Rathbone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *