Livro: A Mão Misteriosa

Jerry e Joanna são gêmeos acostumados à vida londrina, mas eles resolvem se mudar para o campo depois de um acidente que Jerry sofre durante a guerra.
De início as coisas na pequena cidade de Lymstock parecem como em qualquer aldeia com poucas pessoas e muitas velhotas fofoqueiras. Jerry sente-se pouco confortável – especialmente quando as velhotas aparecem para prosear e ele, inválido que está, é obrigado a ficar sentado ouvindo; Joanna, por sua vez, sente falta do seu mais novo namorado imprestável.

Aos poucos, no entanto, os dois começam a gostar do lugar e das pessoas dali.

Quando a primeira carta anônima chega, eles a encaram como apenas uma piada de mal gosto, um mal até que esperado numa cidade tão pequena diante de forasteiros.
Mas aparentemente outras pessoas também andam recebendo cartas, e quando uma mulher se suicida após ter lido uma delas, as coisas ficam muito mais sérias. 

É aí que uma das habitantes do lugar resolve tomar o problema em suas próprias mãos e chama um especialista: chega a idosa e esperta Miss Marple, com cabelos cor de neve e olhos perspicazes.

Enquanto isso, Joanna se interessa subitamente pelo trabalho do jovem médico do local, enquanto Jerry vai, sem perceber, se encantando com a filha da mulher que se suicidou, uma jovem quieta e pouco vaidosa que ainda parece ser uma adolescente.

O livro é muito envolvente, como a maior parte dos livros da autora, mas uma coisa que eu gostei pouco foi a narrativa em primeira pessoa de Jerry. Ele não é muito inteligente, e nem muito tolerante – e seu romance com Megan é pouco inspirado.
Mas mesmo assim foi legal ver Miss Marple resolvendo um crime longe dos holofotes: pois Jerry não tem a menor idéia de que a querida velhota é a ‘especialista’ chamada pela esposa do vigário, e só ouvimos suas conclusões brilhantes no final.

E posso honestamente dizer, sem medo de ser spoiler, que a tal mulher que se matou não foi suicídio coisa nenhuma.

Excelente leitura.

PS – já tinha visto isso antes, e me arrependi de ter comprado essa versão: MRS é um título de mulheres casadas em inglês, e MISS é o título de mulher solteira. É claro que se pode traduzir um e outro por Sra. e Srta, respectivamente, e a maior parte dos tradutores faz isso mesmo.
Acontece que MISS MARPLE é quase uma marca registrada, SRTA MARPLE ia ficar estranho e pouco característico.

Então os gênios deixam na descrição das senhoras que estavam na sala: “Srta Johnson, Sra Backlog, Sra Murgatroid, Srta Parker-Davies e Miss Marple”, como se o leitor não fosse reparar em nada. É que o nome dela é Miss, né, gente. Jane é o nome do meio.

Ai, ai, viu.

2 ideias sobre “Livro: A Mão Misteriosa

  1. Sempre que você fala da Agatha Christie eu faço questão de sair do Reader e vir comentar! 😀
    Esse ai eu nunca li, mas agora fiquei curiosa. Ontem terminei de ler ‘um crime adormecido’ que achei muito bom e me surpreendeu bastante, apesar de eu já estar desconfiando do assassino antes do fim….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *